Sobre

Rodrigo Novaes de Almeida | Escritor, jornalista e editor. Tem textos publicados em sites literários e jornalísticos, como Le Monde Diplomatique Brasil, Revista Ponto (Editora Sesi-SP), São Paulo Review, Jornal Rascunho, Portal Cronópios, Germina Literatura e Arte, Jornal Opção, Revista Subversa, Observatório da Imprensa, Jornal Relevo, Revista Tlön, TriploV, entre outros. Publicou a ficção A saga de Lucifere (The Trinity Sessions — Cowboy Junkies, Ed. Mojo Books, 2009), e os livros Rapsódias — Primeiras histórias breves (contos, 2009), A construção da paisagem (crônicas, 2012) e Carnebruta (Ed. Oitoemeio e Ed. Apicuri, 2012). Foi colunista do portal Página Cultural e cofundador e coeditor do extinto coletivo literário O Bule. Atualmente, é editor-chefe do portal de literatura Revista Gueto e editor do site educativo Para Educar. E-mail para contato: rnalmeida76@gmail.com

capa_barbarie_jabuti

Livro finalista do Prêmio Jabuti 2019

Em 20 narrativas viscerais e ácidas, Rodrigo Novaes de Almeida coloca em xeque as convicções do leitor. Esta obra expõe uma sociedade extremamente enferma, hipócrita, com suas corrupções cotidianas e seu moralismo tacanho, no limiar da barbárie.

Das pequenas corrupções cotidianas que nos levam à barbárie e outros contos (Editora Patuá, 2018). Link para mais informações e compra de exemplar no site da editora, basta clicar na capa do livro ao lado.

Contos publicados em 2018

Eu, que já sou de barro, na São Paulo Review

Cachorro-louco, na Vício Velho

[brecha], na Ruído Manifesto

Carta para vovó, na Revista Philos

O ex-pugilista, na Vício Velho

Construção ambientada em ruínas, resenha do livro Das pequenas corrupções cotidianas que nos levam à barbárie (Editora Patuá, 2018), por Sérgio Tavares [link]

A narrativa ácida e inquietante de Rodrigo Novaes de Almeida, resenha do livro Das pequenas corrupções cotidianas que nos levam à barbárie (Editora Patuá, 2018), por Geraldo Lima no Jornal Opção [link]

Acompanhe a coluna semanal de Rodrigo Novaes de Almeida na Revista Gueto todos os sábados [link]